FILMES - site de filmes, trailer e cinema.

Onde estou: Filmes > Lista de filmes > Que bom te ver viva

FILME QUE BOM TE VER VIVA

FICHA - FILMES DE CINEMA

Capa fundo Capa do filme Que Bom te Ver Viva

QUE BOM TE VER VIVA

Título original:

How Nice to See You Alive

Duração:

100 minutos (1 hora e 40 minutos)

Gênero:

Documentário / Drama

Direção:

Lúcia Murat

Ano:

1989

País de origem:

BRASIL

Tuitar esse filme
Filmes de Cinema - Opções do filme

Data de lançamento:

SINOPSE (resumo do filme)

"Que Bom Te Ver Viva" mistura os delírios e fantasias de uma personagem anônima (Irene Ravache) alinhavado pelos depoimentos de oito ex-presas políticas brasileiras que viveram situações de tortura. Mais do que descrever e enumerar sevícias, o filme mostra o preço que essas mulheres pagaram, e ainda pagam, por terem sobrevivido lúcidas à experiência de tortura. Para diferenciar a ficção do documentário, Lúcia Murat optou por gravar os depoimentos das ex-presas políticas em vídeo, com o enquadramento semelhante ao de retrato 3x4; filmar seu cotidiano à luz natural, representando assim a vida aparente; e usar a luz teatral, para enfocar o que está atrás do aparente: a personagem de Irene Ravache.

ELENCO

OUTRAS INFORMAÇÕES

Roteiro:

Lúcia Murat

Distribuição:

CasaBlanca

CONTEÚDO RELACIONADO

2 comentários para Que Bom te Ver Viva

por MARIANA

07 de Novembro de 2013

BOM EU AMEI TODO O FILME,NÃO TEM O QUE FALA

por joanice

22 de Março de 2013

Ótimo filme.Deve ser exibido para estudantes secundaris nas aulas de sociologia, filosofia, história, para que a geração atual desperte outra perplexidade diante das atuais torturas sociais, políticas, midiáticas,como também saiba responder a esta causa não resolvida no Brasil, como os desaparecidos.A interpretação de Irene Ravache leva a uma dupla visão do que é real ou fictício e mostra a forma como cada uma delas deixou marcada essa tortura. Estamos trabalhando este filme com alunos do 2º e 3º ano do curso médio.A ditadura militar foi a segunda maior ferida social do Brasil ainda não cicatrizada. A primeira foi a escravidão.

Receba as novidades do cinema